Uma horinha que seja

by

Coisas simples, corriqueiras da vida, eu diria de forma bem clichê,  nos passa  desapercebida, quando são cheias de valor e a gente não percebe. Quando foi a ultima vez que você se perguntou, no final do dia, qual a lição que aprendeu ao longo do dia?!
A gente lembra com quem brigou, o estresse com o chefe do trabalho, do trânsito no caminho de volta para casa. Da grana que está curta, a viagem que não vai rolar. 

Mas o que aprendemos em meio ao maremoto de situações e informações as quais somos submetidos diariamente não nos atentamos.
Qual foi a ultima vez que você saiu rapidamente do seu trabalho para tomar um café sozinho e em silêncio, comer um doce que seja? Ler um artigo? Sentar numa pracinha apenas para respirar e fumar seu cigarro em paz? Vinte minutinhos só seus? Isso é um luxo nos dias de hoje, até eu me esqueço as vezes, no meu caso, só as vezes.
Hoje por exemplo, acordei com muitos e-mails para responder e respondi ainda na cama antes de comer, antes dos remédios diários  (que são muitos), quando vi perdi a hora da minha horinha. Isso me fez querer um tempo só meu, resolvi almoçar num japa que eu amo, e tirar uma hora inteira só minha. Sem olhar redes sociais, whatsapp.

 – Mundo, me da um pouco de paz, obrigado; de nada.

Levei uma revista que gosto para ler com calma. E acabei aprendendo algumas coisas, e olha que o dia não acabou. No restaurante tinha uma mulher sentada ao meu lado, bem montada, jóias, bem maquiada, cabelo bem feito e boas roupas; estava sozinha e comia seu rodízio falando sobre trabalho ao telefone ou quando não respondendo mensagens de voz do whatsapp. Eu reparei que a comida quente esfriava pela falta de fumaça. Ela almoçava sem sossego não percebia que o aparelho de celular a impedia de fazer sua refeição  em paz. Reparei também que, as pessoas comem falando muito o tempo inteiro. O restaurante parecia uma feira. Me perguntei se alguem estava sentindo o sabor do alimento de verdade.

Tudo isso me mostrou que tirar um tempo delicado e dedicado pra gente é importante e que comer e saborear a comida também. Por isso, falar um pouco menos durante as refeições é bom. Mas, o melhor mesmo foi entender que se a vida de alguém não estiver em perigo qualquer problema ou mensagem de whatsapp pode esperar você acabar de almoçar ou esperar a gente terminar o que quer que seja para ser respondida.

Temos que parar de alimentar a ansiedade dos outros e a nossa. Por mais difícil que pareça, esse momento só nosso, precisa existir em nossas vidas. É revitalizador. E agora pós almoço, o que mais vou conseguir aprender? Hoje o dia me parece produtivo, me parece.

Comentários

comentários