Sim! A gente sabe o que é democracia.

by

Triste o que está acontecendo com a gente novamente… Aqui na região da Bela Vista próximo a Av. Paulista, o clima é tenso, jovens lutando… Jovens acreditando na força, jovens que não querem entregar nosso país. Jovens mais uma vez defendendo o direito de todos nós. Enquanto dentro do bairro, as pessoas nem imaginam o que está acontecendo de verdade. Considerando a luta desnecessária, e julgando os militantes vândalos e os militares defensores da coisa pública. É ridículo! O Brasil já viu esse filme antes. A repressão começa a ferir nossa democracia mais uma vez, o direito ao manifesto. A liberdade de expressão está em cheque (enquanto universitários ficam rindo da gagueira da presidente deposta), os direitos populares por um fio. E as sirenes não param. E as pessoas não entenderam o golpe, foram manobrados, manipulados como no tempo da ditadura. A mídia paga, alienando o pensar da sociedade brasileira na maior perversidade, sem culpa. Hoje, tristemente um funcionário meu me disse: – Não é isso que a Dilma quer? O PT quer guerra, quer briga. Tá aí. Estão conseguindo.
Quase chorei (nem entrei em discussão), e nem petista sou, nem da Dilma eu gosto e nem votei. O pior cego é aquele que não quer ver, que se deixa levar. Percebo que muitos não entenderam o que está em jogo. Ontem conversando com o rapaz da gráfica que imprimiu duas fotos para mim, ele ficou chocado ao conhecer a verdade e o perigo do governo Temer e a conspiração por traz de todo esse circo dos horrores. E então percebeu que estava cometendo um erro ao aprovar e desejar o afastamento definitivo da Presidente eleita. E então me perguntei: – O que ele fazia na aula de história?
As pessoas estão iludidas por causa da crise econômica que gerou desemprego, estão amedrontados pela inflação. Eu também estou, sinto no bolso meu poder aquisitivo diminuindo, Dilma errou muito… Mas não é disto que se trata. A crise econômica mundial chegou aqui e infelizmente o campo político não tinha estrutura suficiente para aguentar. A crise econômica é fruto da crise política. Cheguei a acreditar em Aécio, até investigá-lo. O Google é um santo. É necessário seguir paginas de direita e esquerda para não se deixar manipular, é preciso conhecer historia e ler jornal. Não ver o jornal Nacional. E então conseguir tomar partido. Lembro-me de um amigo de classe média alta dizer depois das eleições: – nós temos que tirá-la.

Quando surgiram as suspeitas das pedaladas, eu aderi à ideia do impeachment. E a sustentei, até estudar a situação e abrir mão da minha opinião (sem vergonha alguma). Acredito ainda que o Lula seja corrupto e que mereça ser punido, mas o Aécio também… Cunha, Calheiros e a lista nem cabe aqui… A presidente foi julgada pelo conjunto da obra, sendo que, nem continuar o julgamento o senado poderia; uma vez que os peritos alegaram não haver crime de responsabilidade. Que abrissem novos processos, novos pareceres até conseguirem provar algum crime contra a presidente. Mas como ela mesma disse em sua defesa e tem total razão: – só quem pode julgar um presidente eleito pelo conjunto da obra é o povo nas urnas. Mas não, fomos corruptos até nisso. Fui voto vencido, não quis que ela fosse reeleita. Mas respeito à quantidade de voto que a presidente recebeu. E respeito também o prelúdio, nem principio, mas a ideia de país que o PT quis implementar no Brasil. E que não deu certo, por que; a gente já sabe… Eles se misturaram… Corromperam-se. Mesmo assim, tudo; menos o PMDB no poder. Tudo, menos um golpe parlamentar que fere nosso direito de escolha. Não se vota num presidente pelo seu vice.

É inacreditável a força do jornalismo de direita, da rede Boba com seu JN. Isto é a prova de que vivemos num país sem poder de interpretação. Vejo amigos tão inteligentes compactuando com isso e ou achando idiotice à gente tomar partido e defender um ou outro. Será que eles não entenderam que não é essa a questão?

A internet deu mesmo voz a imbecis. Perdoe-me quem não for. Li um amigo zombar, dizendo que a gente não sabe o que é democracia… Muita gente não sabe, mas eu sei. Muita gente sabe. Se pessoas como Caetano Veloso, Marieta Severo, Chico Buarque, Hilde Angel e tantos outros que estão contra o golpe não sabem o que é democracia; sendo parte viva da luta contra a ditadura, então quem é que sabe?

Ele zomba ainda, que no Brasil não se vive a democracia, concordo; aqui é apartheid disfarçado de democracia. Exatamente por isso, não podemos deixar de lutar.

Penso: se pararmos a briga, calarmos a voz, se deixarmos tudo a deriva, o que será do país? Política é isto, e tenha certeza você que acha que eles estão rindo da nossa cara. Podem estar e é para que isso acabe que se luta, que se quebra, que se grita e que se escreve e provoca e repudia… E eu escreverei cada segundo disso.

Não adianta só ser intelectual e não tomar partido. Caçoar arrogantemente com pseudo conhecimento teórico. Assim, você não constrói nada. Não mudamos nada. Somos agentes de nada. Um intelectual que não faz história, nem participa dela; não passa de um vegetal. É invisível, e o invisível – não vale nada. E antes de postar essas linhas, li que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, acaba de proibir manifestação no domingo na Avenida Paulista. Não podemos esquecer que nosso querido governador manda a PM bater em professor, em criança dentro da escola, fecha escolas e ainda deixa o dinheiro da merenda escolar evaporar junto com a água da Cantareira.

Comentários

comentários