O toque da campainha (conto erótico ou não)

by

Coloquei as taças sobre a mesa e escolhi o vinho, dessa vez um tinto português. Já fiquei com essa mina uma vez e foi muito bom. De primeira não rolou, agora elas fazem um jogo e tal e na segunda é certeza: hoje tem! Só de pensar no cheiro dela meu pau já cresce dentro da calça.

Hoje acordei com um tesão do caralho e sempre que falava com ela no Whatsapp minha ansiedade aumentava. Pensei em chegar em casa e bater uma, mas não. Quero deixar tudo pra ela. Quero fazer essa mulher se sentir realizada. Enquanto eu esperava mil e uma coisas se passavam pela minha cabeça.

Quando abrir a porta quero beija-la com desejo, com gosto, com língua, com mordidas na orelha, e do nada, suaves beijos pelo pescoço, e ir descendo pelo colo. Acariciando. E então, só então fechar a porta e olhar no olho dela e dizer: tira a blusa.
Se ela for safada como me parece, vai estar sem sutiã. Puta que o pariu! Vou primeiro passar a língua bem de leve no mamilo esquerdo e depois no direito e olhando pra ela ofegante vou mordiscar um e depois o outro, ou sugar com força e depois puxar o cabelo dela para tras e perguntar: gosta safada?
Quero ouvi-la dizer: gosto, gosto muito seu puto.

– Puto é? Abaixa aqui vem, chupa seu puto.

Ela obedece e chupa, engole centimetro por centimetro. Sente ele duro, veia pulsando. Delícia! Boquinha de veludo. Essa mina chupa de mais. Eu quase não aguento e estrategista que sou, mando ela deitar e se masturbar pra mim. Ela tira a calça e eu sento e assisto. Só assisto. Vejo ela se masturbar, ofegar, toda molhadinha essa safada. Meu desejo aumenta e abro bem as pernas dela, olho nos olhos e começo a chupar, lamber aquele melzinho, abro aquela buceta e assopro, lambo mais, mordo levemente os grandes lábios e chupo como se estivesse beijando uma boca. A boca que vai engolir meu pau. E me da mais prazer ainda observa-la se contorcendo, dizendo:

– Isso, assim, safado… arg. Me chupa. Gostoso. Puta que pariu!!! Me come. Vem, me come.
Comer? Pensei. Não. Hoje eu quero te foder. E então vou subindo, beijando as pernas, a barriguinha, os seios e eu beijo muito a boca dela e no ouvido pergunto:

– Quer pau quer? Hein, minha safada gostosa? Quer dar pra mim quer?
– Quero, quero, humm…

E então e vou colocando bem devagarzinho até a buceta dela engolir meu pau todo e então eu tiro. Tiro e estoco de uma vez.

– Toma cachorra, minha vadia. Toma!
– Ahhh, seu filho da puta gostoso.
– Nossa!!! Buceta gostosa do caralho.

Depois levanto e puxo ela comigo, “vem ca”, pego no colo abrindo as pernas e encosto na parede e meto fundo, fico ali agarrado nela, fudendo, fudendo, minha boca entreaberta apertando a bochecha dela sentindo a respiração, enquanto ela geme, pede mais e se treme inteira de prazer.
– Isso, goza, goza sem culpa, assim minha gostosa.

O interfone toca, putz, percebi que estava pirando naquela mina. O porteiro avisou que ela chegou. Não demora e a campainha toca. Eu abri a porta e tentei cumprimenta-la com um beijo na boca. Mas ela só me deu um selinho. Porra! A noite foi passando e de conversa em conversa ela me vem com aquele papo de “não é não”, problema que sou um cara que super respeito isso. Fez todo aquele joguinho e só no final da garrafa de vinho me deixou colocar a mão nas coxas e então começamos. Coloquei a mão dela no meu pau por cima da calça e ela se fez de tímida como se nunca tivesse sentado em um ou como se fosse errado. Nao tinha muita pratica em chupar e ficava toda preocupada e meio travada enquanto eu a chupava.Saquei a mina. Transamos, uma daquelas fodinhas de casais que duram 20 minutos, quando duram. Foi gostoso. Ela foi embora e eu dar uma espiada no tinder.

A caminho de casa a moça trocava mensagens com a melhor amiga:

“decepcionada, ele foi tão fogoso no nosso primeiro encontro, me deixava tão excitada, hoje que topei ficar com ele; o cara não me xinga nenhuma vez, nem um cachorrinha rolou, um tapinha, um puxão de cabelo, nada, vai tomar no cu”.

“mas amiga, você não faz muito esse tipo, aposto nem deixou ele se aproximar, que quis conduzir a situação o tempo todo, o cara pode ter te tratado como mulher recatada e do lar… gostei desse cara, ele entende quando o não é não, deixa eu mostrar pra ele o que acontece quando uma mulher diz sim”.

Continua…

Comentários

comentários