Carvão de quarentena

by

Tive que dar aquela saída para ir ao médico pegar receitas e tal, aproveitei para passar no supermercado e minha amiga Mariana resolveu ir comigo, só no super, claro. Nos cumprimentamos de longe, conversávamos de longe, coisas de praxe para a situação que estamos vivendo, foi estranho. Era como se ela estivesse ali, mas nossa ...

Saudade que fica

by

Escovei os dentes, coloquei pó de café na cafeteira, não é nenhuma novidade que prefiro café coado. Medi  minha glicemia e para minha surpresa, hoje acordou excelente - abaixo de 100. Lana Del Rey no play, precisava ouvir algo que criasse uma conexão com isso que acordei sentindo. O café está lindo, bom. Levantei com todos ...

Como resistir?

by

Durante um tempo falamos em resistência, falamos “ninguém solta a mão de ninguém”. Hoje precisamos soltar, segurar na mão de alguém é um risco. Enfrentamos uma pandemia de um vírus que não conhecemos e que é invisível e não menos indefeso ele veio abalar todas as estruturas do ser humano, inclusive do capitalismo.  O capitalismo vai ...

No tags 1

Isolamento social

by

A gente acorda, toma café e fica um tempo sem fazer nada, olhando para o teto. Levanta e coloca a roupa para lavar. Pensa no que fazer para o almoço. Aspira a casa, passa um pano. Fica mais um tempo sem fazer nada. Levanta e se coloca para preparar o almoço. Almoça, sente vontade de ...

No tags 0

A vida é um susto

by

As pessoas malham, fazem dieta saudável e postam nas redes sociais “tá pago”, como se fosse uma obrigação pública ou como se alguém se importasse. Pregam o bem, fazem o mal...  Vão a festas, baladas, se drogam, se amam de forma líquida e transam; no dia seguinte não lembram os nomes com quem se deitaram. Se ...

No tags 0

Mais cinco minutinhos

by

Bip, bip, bip, bip, bip...  O que será isso?  Que estranho, está tão longe. Barulho, me parece familiar. Hum, que sensação estranha na cabeça. Arg... já é dia.  Que horas são? Cadê meu celular? Aqui. Bom dia, querido. Que horas são, meus óculos? - Você nunca responde, ainda vão criar uma versão que me responda: Dia lindo, querido!  6h39, ...

Não se culpe pelo seu dia ruim

by

Será que só uma tragédia, uma doença incurável, a perda de um ente querido e de uma trabalho que se goste ou fim de uma relação é capaz de justificar um dia ruim? Muitos diriam que sim ou que essas situações são em grande maioria o motivo para um dia ruim, uma semana e quem sabe ...

Recomece aos poucos

by

Fiquei pensando no que escrever na última crônica do ano. Pensei tanto que cheguei a achar que estava sem inspiração. Vamos lá, ela veio, bem simples, mas veio. O ano das perdas, perdemos tantos artistas queridos, perdemos a moral diante do mundo. Estamos perdemos o respeito uns pelos outros. Contudo, nos acalmamos. Estamos menos alarmistas, menos ...

O natal dos que se permitem

by

Quando a vi pela primeira vez ela estava cabisbaixa. Tinha o olhar compenetrado na maquina que manuseava. Era lenta, esperei quase uma eternidade. Não ria e nem pensar em olhar para os lados, o medo de errar não conta? Ainda mais o meu americano, logo eu que era cliente atigo e barraqueiro exigente e não menos ...

Dia de alegria

by

Casa arrumada. Banheiro limpo. Árvore de natal e seu pisca pisca, enfeites por todos os lados. Os lençois tem cheiro de água de passar, eu desperto sereno. Quase dez da matina, que delícia acordar assim de repente. É domingo e está nublado e frio, como eu gosto, presente de Deus para mim? Vai chover e não demora. ...